Como construir um modelo de apostas desportivas

Por onde é que começa quando quer construir um modelo de apostas desportivas? Quais são os elementos-chave para desenvolver um modelo de apostas desportivas lucrativo? Neste artigo debatemos os conceitos básicos a considerar quando desenvolvemos um modelo de apostas desportivas.

Se pretende construir um modelo de apostas desportivas, isto é o que precisa de saber:

 

  – Perceber o que está a tentar fazer
  – Aprender a teoria das probabilidades
  – Saber como manipular uma folha de cálculo
  – Conhecer o desporto e os seus mercados de apostas
  – Dados dados dados

 

Se tem uma ambição séria no que toca a construir um modelo de apostas desportivas, saiba apenas que pode ser um trabalho muito difícil. Não vamos mentir. Pode significar longas horas de introdução de dados, ordenar folhas de cálculo, criar bases de dados, testar, re-testar e re-re-testar.

Tudo isto sem garantias de finalmente desenvolver algo que seja rentável…

Como-Construir-um-Modelo-de-Apostas-Desportivas

Esperava que fosse diferente? As casas de apostas têm a trabalhar para si mentes brilhantes, utilizando todos os recursos ao seu dispor para criar algoritmos que permitam estabelecer as odds que milhões de pessoas tentam bater. Pensa que vai obter um bom modelo de apostas, refinado o suficiente para bater as casas de apostas em apenas algumas tardes de análises? Não vai acontecer. Necessita de tempo, dedicação e persistência. Mas metade da diversão está neste jogo de tentar bater as casas de apostas, não?

Na grande maioria das vezes, o produto final valeu a pena pelo esforço e tempo perdido, nem que seja pelas muitas lições aprendidas pelo caminho, quer teóricas quer práticas.

Conhecemos apostadores bem-sucedidos que desenvolveram modelos estatísticos durante anos, com desportos desde o futebol, ao basquetebol, basebol, até mesmo incluindo hóquei no gelo. E apesar de nenhum modelo ser de fácil construção, o primeiro que construir será sempre o mais difícil.

Então, por onde é que começamos?

Neste artigo vamos discutir os assuntos fundamentais a considerar antes de começar a construir um modelo de apostas desportivas. Tentamos passar o conhecimento que obtivemos ao longo dos anos na esperança que lhe poupe algum tempo e frustração.

  1.Perceber o que está a tentar fazer

É bastante elementar, mas ficaria surpreendido com o número de pessoas que perdem totalmente o nexo e não compreendem o que um modelo de apostas deve tentar gerar.

E o que é isso, exactamente?

Bom, cada um dos modelos de apostas desenvolvidos tenta avaliar o potencial actual de uma equipa, sendo comparado depois com a sua oposição numa tentativa de calcular o resultado mais provável do encontro.

O que está essencialmente a tentar fazer, com um modelo de apostas, em termos muito básicos, é criar um ponto de referência independente a partir do qual pode aferir a probabilidade de todos os resultados possíveis num dado jogo ou evento.

Idealmente, pretende que o seu modelo de apostas seja capaz de reconhecer valor num dado mercado de apostas. Por outras palavras, quer avaliar o potencial de uma equipa à luz dos dados que possui e compará-lo com as odds oferecidas pela casa de apostas.

Assim que tiver desenvolvido o seu modelo, independentemente do desporto, ficará surpreendido quão frequentemente o modelo identificará valor no mercado. Irá sempre acertar? Claro que não. Mas um modelo de apostas completamente desenvolvido irá mostrar-lhe apostas que o público em geral não vê…

  2.Aprender a teoria das probabilidades

Sim, soa a trabalho de casa… A-b-o-r-r-e-c-i-d-o! Mas sem perceber as bases fundamentais da teoria das probabilidades, não poderá trabalhar adequadamente com o modelo. E não se trata só de aprender e perceber a teoria, se bem que esta é importante. Trata-se também de obter inspiração. Quanto mais ler e obter sobre teoria das probabilidades, mais imaginativo ficará com o seu modelo de apostas. Fará coisas bastante criativas com números, explorando perspectivas nunca antes consideradas.

Claro que pode provavelmente safar-se com um modelo preditivo e matemática elementar. Talvez. Mas não será tão potente como a máquina esmagadora que imagina ter ao seu dispor.

  3.Saber como manipular uma folha de cálculo

Um apostador bem sucedido disse-nos uma vez que o seu primeiro modelo de apostas foi desenhado em papel quadriculado. Era confuso. Não era eficaz. Mas era tudo o que ele sabia fazer. A partir daí, descobriu folhas de cálculo, e depois bases de dados, e depois alguma programação muito básica de PHP. Não precisa de ser um génio de programação para construir um modelo de apostas. A maioria dos apostadores bem sucedidos não são. Mas quanto mais souber sobre folhas de cálculo, melhor a sua gestaõ de tempo, mais poderosa a sua análise e melhor serão os resultados finais.

Então, no mínimo, saiba como mexer numa folha de cálculo e como fazer “os dados dançarem”. E a partir daí, trabalhe lentamente em construir bases de dados e escrever pedidos. Confie em nós. Vai dar-se por contente por ter aprendido.

  4.Conheça o desporto e os seus mercados de apostas

Se está a começar a desenvolver o seu primeiro modelo de apostas, recomendamos que comece com um desporto e uma liga que conheça bem. Que conheça verdadeiramente bem. Se não perceber as forças fundamentais de um desporto ou liga, torna-se muito difícil saber onde começar a sua análise e ainda mais difícil avaliar a performance dos participantes desse desporto. Ao compreender o desporto em questão, deve também compreender os mercados de apostas para esse desporto. Os mercados que vai atacar são o núcleo da identidade do seu modelo.

Por outras palavras, a forma escolhida para avaliar a performance de uma equipa será determinada pelo tipo de mercado de apostas no qual quer encontrar valor, daí a importância de conhecer igualmente bem o mercado e o desporto.

Tem também de considerar os limites das casas de apostas e a liquidez do mercado. A quantidade de dinheiro aposta numa dada liga é algo a considerar antes de passar horas a construir o seu modelo de apostas. Claro que pode criar um modelo espectacular para a Segunda Divisão Polaca. Mas será que será capaz de apostar a uma dada taxa que faz com que o tempo passado no modelo valha a pena?

Pessoalmente recomendamos que se afaste de ligas mais obscuras, pelo menos na fase de desenvolvimento do seu primeiro modelo. Assim que as grandes casas de apostas detectarem que tem uma vantagem nesses mercados inferiores, irão rapidamente restringir a sua conta e irá ter lucros muito reduzidos a longo prazo. Para além de que os limites de apostas nessas ligas inferiores deverão ser bastante baixos. Mesmo que se mude para uma bolsa de apostas como a Betfair, terá certamente problema em ver a sua aposta igualada neste tipo de ligas.

Então tenha os objectivos bem claros e vá directamente para as grandes ligas, pois é aqui que o dinheiro e os potenciais lucros se escondem, para além dos potenciais desafios. Crie um modelo que lhe dê opções e um que lhe garanta lucros a longo-prazo.

  5.Dados dados dados

O seu modelo vai precisar de dados, sendo os mais básicos pelo menos resultados finais. Idealmente, estes dados serão estatísticas sumarentas que pode introduzir num algoritmo. E, mais importante que tudo – um histórico de odds para que possa testar o seu modelo. Onde é que pode obter os dados no formato que deseja? Estarão já disponíveis na forma de uma folha de cálculo? Bom, essa é a parte complicada. Existem imensas fontes na internet para dados estatísticos numa ampla gama de ligas desportivas. Algumas serão gratuitas, outras irão custar-lhe algum dinheiro. Vale a pena passar horas na internet à procura de fontes. Encontrará frequentemente as melhores fontes escondidas num canto esquecido da internet.

Mas nem sempre irá procurar o que pretende encontrar, particularmente se estiver à procura de criar um modelo para ligas ou desportos mais obscuros. Então, há sempre a opção de fazer a sua própria entrada de dados, mesmo se for baseada nos dados de outro fornecedor. Pessoalmente, esta deverá ser a sua última opção. Para ser perfeitamente honesto, introduzir dados é horrível. Recomendamos também tornar-se familiar com softwares de data scraping. Este tipo de software permitir-lhe-á retirar dados de websites directamente para uma folha de cálculo. Aprender a fazer isto (e é bastante simples hoje em dia com a vasta gama de software intuitivo disponível) irá poupar-lhe horas, dias e semanas na recolha de dados.

Mas se escolher fazer a introdução manual de dados e começar a sua fonte de dados do princípio, lembre-se só de repetir esta frase: “Só tem que fazer isto uma vez. Só tem que fazer isto uma vez.” Ajuda bastante…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *